Colaborador a céu aberto: Como proteger do Câncer de Pele?

trabalhador a céu aberto

Saiba o que é o câncer de pele e quais as obrigações da empresa quando a saúde e segurança do colaborador a céu aberto

 

O Câncer de Pele ainda corresponde a 33% de todos os diagnósticos da doença no Brasil segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia. E o colaborador a céu aberto corre grandes riscos de desenvolver o problema se não tiver todas as medidas de prevenção

Apesar de ter uma letalidade baixa, a doença soma grandes números e mais de 185 mil casos são diagnosticados todos os anos no Brasil. 

O problema é que segundo a Revista Brasileira de Medicina do Trabalho a exposição solar ocupacional ainda é muito maior que a recomendada.

Um estudo inclusive já revela que os trabalhadores que trabalham a céu aberto ficam expostos ao sol mais que 8 vezes o recomendado. 

Por isso, conhecer um pouco mais sobre a doença e a importância de se ter um médico do trabalho no controle e prevenção do Câncer de Pele é essencial. 

Se você é empregador, não deixe de ler nosso post a seguir. Aqui você vai descobrir um pouco mais sobre câncer de pele e como cuidar do colaborador a céu aberto. Acompanhe. 

Você vai descobrir:

  • Quais os riscos do Câncer de Pele para o colaborador a céu aberto?
  • Como evitar que a doença se desenvolva?
  • Como incentivar o colaborador a céu aberto na prevenção do câncer de pele?

trabalhador a céu aberto

Quais os riscos do Câncer de Pele para o colaborador a céu aberto?

 

O grande vilão do câncer de pele ainda continua sendo o Sol. 

A exposição aos raios ultravioletas de forma prolongada e repetida acaba por ser o principal fator de risco para o desenvolvimento da doença. 

No caso do colaborador a céu aberto, ainda existe mais um agravante, o qual o mesmo lida constantemente com produtos cancerígenos como herbicidas e  produtos químicos de uso industrial, os quais consequentemente potencializam os riscos. 

Dentre as principais profissões afetadas pelo câncer de pele estão pedreiros, vendedores, soldadores, trabalhadores rurais, pescadores, agente de trânsito entre muitos outros colaboradores a céu aberto. 

 

 Como evitar que a doença se desenvolva?

 

Como vimos acima, o principal fator de risco para o desenvolvimento do câncer de pele ainda é a exposição exagerada aos raios solares.

Por isso, o INCA reforça que 90% dos cânceres de pele são evitáveis. 

O problema é que muitos colaboradores a céu aberto ficam expostos mais tempo do que o recomendado e também sem a proteção adequada para se proteger. 

Dessa forma, a melhor forma de evitar que a doença se desenvolva é incentivar o trabalhador a fazer uso dos equipamentos individuais de segurança e também mudar a escala, para que os horários das atividades se tornem mais seguras. 

 

Como incentivar o colaborador a céu aberto na prevenção do câncer de pele?

 

E agora que você já conhece os riscos do câncer de pele para o colaborador a céu aberto e como tentar evitar a doença vale entender como incentivar o colaborador na prevenção, não é mesmo?

Porque sim! A prevenção ainda é o melhor remédio principalmente quando se fala em saúde e segurança do colaborador. 

Portanto, nesse caso, você pode:

  • Criar palestras sobre o assunto para falar sobre a incidência do câncer de pele e a importância da prevenção;
  • Pode criar um novo cronograma de atividades, indicando os melhores horários para se expor ao sol;
  • Criar eventos de prevenção com consulta ao médico do trabalho e dermatologista para um diagnóstico precoce;
  • Oferecer EPIs em bom estado como chapéus, protetor solar, roupas contra radiação UV e óculos de sol. 

 

Ainda tem dúvidas sobre como incentivar seu colaborador na prevenção de acidentes e doenças ocupacionais? Nos envie um e-mail [email protected]

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Posso Ajudar?